CONVITE PARA DEBATE “AS PRÁTICAS DE PRECARIZAÇÃO DO TRABALHO NA SAÚDE: OS, EBSERH, ASSÉDIO, PERDA DE DIREITOS”

CONVITE PARA DEBATE

AS PRÁTICAS DE PRECARIZAÇÃO DO TRABALHO NA SAÚDE:

OS, EBSERH, ASSÉDIO, PERDA DE DIREITOS

24 de abril (2ª feira)

Debatedores:

Maria de Fátima Siliansky – Prof. Associada UFRJ

Liga Operária

Local: IFCS

(Largo de São Francisco, Centro)

Sala 106

Horário: 18h

Resistir e defender os direitos dos trabalhadores!

As aposentadorias, pensões, benefícios e auxílios, direitos dos trabalhadores e seus familiares, estão na mira das contrarreformas de Temer e sua quadrilha. As contrarreformas são uma imposição dos grandes bancos e do FMI/Banco Mundial, que exigem a aprovação do que chamam de “ajuste”, de um pacote de medidas para “conter a crise”, para enriquecerem mais ainda com a exploração da Seguridade Social (Saúde, Previdência e Assistência Social).

Mais uma vez as decadentes e parasitas classes dominantes (latifundiários, empresários e banqueiros) alardeiam a velha desculpa da “crise econômica”. Voltam a apresentar como solução a velha receita, sempre vendida como nova, de “austeridade”: corte dos direitos dos trabalhadores, conquistados com muita luta. Com mentirosos argumentos de “equilíbrio das contas públicas”, sanguessugas estão aprovando as contrarreformas trabalhista e da Previdência. Destroem os mais elementares direitos sociais.

O papel de gerentes-de-turno de serviçais como Michel Temer é o de acelerar e aprofundar a condição de semi-colônia do Brasil. Fazem de tudo para que grandes corporações transnacionais, principalmente dos Estados Unidos e Europa (o Imperialismo), possam explorar ainda mais nossas fartas riquezas naturais e mão-de-obra barata.

Para realizarem esses crimes contra o povo e a nação, contam também com o controle das TVs, rádios e jornais, onde mercenários passam o tempo a inventar que a Previdência Social é deficitária, que a terceirização é boa para os trabalhadores. Aterrorizando a todos que se não aceitarmos o desmonte da previdência, não teremos mais nenhum benefício e direito.

Isso é uma grande farsa! Um blefe! Não há maior rombo nas contas públicas que as isenções que dão aos latifundiários e grandes empresários, que os desvios de recursos da Seguridade Social para outros fins e, o maior de todos, os gastos para pagar os juros e “serviços” da Dívida Pública, uma verdadeira sangria do país. Para esses parasitas, tudo que é para o povo é “gasto”, tudo que é para eles é “investimento” e “crescimento”. Para fazerem esse serviço, não bastam seus altos salários, é preciso muita propina. Toda essa sanha tem explicação: a contribuição à Previdência é uma fonte inesgotável de dinheiro para a especulação financeira.

Já as terceirizações, como muitos dos trabalhadores já sabem, precarizam as condições de trabalho, reduzem salários, aumentam o desemprego, matam mais e trazem mais danos à saúde dos trabalhadores. Dados do Dieese mostram, claramente, que os trabalhadores terceirizados recebem salários 24% menores do que os dos trabalhadores contratados de forma direta, apesar de trabalharem em média 3 horas a mais por semana. Como um exemplo disso, 80% dos acidentes fatais na Petrobrás acometem trabalhadores terceirizados. E mais, caso os trabalhadores terceirizados fossem contratados de forma direta, seriam criadas quase 900 mil vagas de emprego.

Na Saúde, a terceirização se apresenta quando o governo repassa a gestão do SUS para as Organizações Sociais e EBSERH, que são empresas que visam lucrar com o dinheiro público, além de facilitar o superfaturamento e os desvios de verba. O vínculo trabalhista nestas empresas é frágil e os trabalhadores estão expostos a rotinas de assédio, gerando adoecimento e alta rotatividade de profissionais, prejudicando a qualidade do serviço. Os trabalhadores da higienização e segurança de um serviço de saúde, por exemplo, já vivem essa realidade há tempo. A população permanece sem assistência, esperando as longas filas do SISREG. Esse quadro, que já é uma calamidade, com os pacotes anti-povo do Temer e seu comparsa Pezão veremos o agravamento do caos que já está instaurado.

Entra “governo”, sai “governo”, entra sigla, sai sigla, as medidas anti-povo permanecem e novas são impostas. Vemos antigas e novas doenças se disseminarem (dengue, sífilis, zika, febre amarela etc.)

As centrais sindicais (CUT, CTB, Força Sindical, UGT, NCST etc.) servem de escritório avançado dos “governos” e suas siglas partidárias. Fingem nos defender, mas fazem de tudo para conter a revolta popular. Em suas negociações de gabinetes, entregam os nossos direitos de mão beijada (e muito bem paga). Com seus protestos festivos, estão apenas preparando o palanque para 2018. Após décadas de tenebrosas negociatas, estão com o rabo preso até o pescoço com os coronéis da politicalha oficial e a patronal.

As maiores conquistas do povo e da classe trabalhadora não vieram com o voto, mas com luta combativa, classista e independente. É a partir da forte organização dos trabalhadores da cidade e do campo nas bases, nos locais de trabalho e moradia, que será possível elevar a revolta presente nos corações do povo trabalhador e deflagrar uma vigorosa Greve Geral para barrar a política anti-povo desses “governos” e de toda sua quadrilha vende-pátria. Nem toda a repressão do Exército, da PM e da Força Nacional de Segurança impedirá a justa revolta popular!

ABAIXO A FARSA ELEITORAL! REBELAR-SE É JUSTO!

PREPARAR A GREVE GERAL PARA BARRAR AS CONTRARREFORMAS!

Movimento Classista em Defesa da Saúde do Povo

https://saudedopovo.wordpress.com movsaude@inventati.org

Faça você mesmo a divulgação! Baixe o panfleto aqui: RESISTIR E DEFENDER OS DIREITOS DOS TRABALHADORES

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s